segunda-feira, 22 de novembro de 2010

INTERPRETAÇÃO BÍBLICA PASSO A PASSO – ANÁLISE DO GÊNERO LITERÁRIO

Tenho notado que muitos exegetas principiantes confundem a análise das formas (assunto da última postagem) com a análise dos gêneros literários. Isso é um erro. Quando falamos de gêneros literários, falamos de padrões estabelecidos no discurso bíblico, de modelos tradicionais que vez ou outra são empregados para se compor um novo texto. Mas nem sempre um texto é construído a partir de formas fixas de um gênero mais antigo, e nestes casos a análise das formas é independente.

Então, os gêneros literários são espécies de convenções da linguagem, que oferecem formatos comuns sob os quais podemos escrever novos textos. Por exemplo, uma parábola é um gênero que possui características específicas, como a linguagem metafórica, a abertura típica, o elemento de comparação geralmente tirado da natureza, um final surpreendente que traz o ensino pretendido por quem a conta... Então, se estamos estudando uma parábola, devemos entender as características de uma parábola para que compreendamos melhor nosso texto. Isso acontecerá muitas vezes, nas profecias, nos textos apocalípticos, nas histórias de casamento, nas aparições de anjos, nas genealogias etc. Em todos estes casos temos que estudar o gênero empregado, e aí sim, este passo exegético pode ser considerado parte da análise das formas.

Repetindo, se não identificamos um gênero literário específico sendo adotado em nosso texto, isso não nos impede de estudar sua forma. Aí as dicas fornecidas no passo anterior continuam sendo as melhores.

Um comentário:

m.brant disse...

Abençoado Anderson...
Além de esclarecedor é surpreendente a sua contatação em relação a demais exegetas de confundirem a análise do gênero literário com a análise das formas.
Abraços,
brant