quarta-feira, 3 de novembro de 2010

INTERPRETAÇÃO BÍBLICA PASSO A PASSO – APROXIMAÇÃO E DELIMITAÇÃO DO TEXTO

Vamos começar nosso curso de exegese falando da aproximação para com o texto. Claro, primeiro é preciso escolher um texto, e depois lê-lo algumas vezes com atenção para que comecemos nossa análise.

Se há uma dica valiosa para o exegeta, é a de que ele não deve ler o texto bíblico juntamente a qualquer tipo de auxílio. Isso quer dizer que você deve ficar só com a Bíblia na mão, e não ler qualquer livro ou mesmo notas de rodapé de Bíblias de estudo. Quando lemos o texto junto com a opinião de outros somos condicionados pelas interpretações alheias e acabamos por não ver o texto com nossos próprios olhos. Assim, a melhor maneira de exercitar nossa percepção é nos achegarmos ao texto tão livres quanto possível de interferências alheias.

Neste momento em que o texto é escolhido, conhecido e lido algumas vezes, também já faço minha prévia delimitação de perícope. Ou seja, já tento descobrir onde meu texto começa e onde ele termina, e forneço por escrito alguns argumentos para isso. Geralmente, mudanças de personagens, de local geográfico, de tempo, de assunto... são dicas de que temos uma nova unidade começando. Obviamente há relação entre as unidades textuais, porém, o objeto de uma análise exegética deve ser uma passagem o mais breve possível, de alguns poucos versículos de preferência. Assim, faço uma escolha consciente, e digo aos meus leitores as razões pelas quais não vou trabalhar um capítulo inteiro, por exemplo.

O importante nesse primeiro momento é conhecer o texto e saber delimitá-lo, de forma que cheguemos a um texto completo, com começo, meio e fim bem demarcados, e que saibamos defender nossa delimitação. Cuidado apenas para não se deixar levar pelas divisões já existentes na Bíblia, que separam-na em capítulos e versículos. Essa delimitação é apenas uma sugestão, e não precisamos segui-la, já que os textos bíblicos em sua composição não possuem tais divisões.

Um comentário:

m.brant disse...

Abençoado Anderson...
Excelente o texto e de fácil compreensão.

Estou ansioso pelos próximos...

Abraços,

brant